quarta-feira, 21 de maio de 2008

Circuito de Cidadania

Olá!
Muitas coisas aconteceram desde a última vez que esta coordenadora que lhes escreve passou por aqui. A Equipe da EIC mudou mais uma vez (e última vez - assim espero), e agora é composta por mim, Fernanda (que fico apenas na coordenação) e pelo Everton, que vai ser educador (ele é estagiário do curso de Serviço Social, então esperem ótimos debates! rsrsrs).

Bem, você deve estar se perguntando o que isto tudo tem a ver com o título da postagem. Eu explico: hoje foi o primeiro Circuito de Cidadania do Everton!!!! =D E o melhor, tratamos de temas super legais.

Primeiro a Kalu nos mostrou as produções dos blogs das EICs! Gente, tem TANTA coisa legal!!! Depois, vou pegar com ela todos os links para colocar aqui no blog, ok?! ;)

Deois, três EICs mostraram suas experiências de como mobilizar grupos, e com eles fazer uma ação transformadora utilizando as Tecnologias de Informação e Comunicação.

Passadas as apresentações dos trabalhos das EICs (vídeo apresentado pela EIC no fim do post, não deixe de conferir!), fomos divididos em grupos. Nós, da EIC AEB, e nosso grupo pensamos em como reunir pessoas, escolher um problema, uma ação e sair para a prática.
Percebemos que a Ação Transformadora deve ser simples. Nada de complexo, não somos super-heróis para mudar o mundo, entretanto conseguimos fazer a diferença para mudar a nossa comunidade.

Na hora da formação dos grupos, devemos procurar pessoas que tenham um vincúlo entre si: um grupo de vizinhos, de primos, de mães etc. Se a EIC tiver vários grupos distintos, o educador deve sentir, ele deve perceber qual grupo atinge mais o outro.

Após a EIC já ter um gurpo formado, devemos pensar em como identificar o problema. Para isso o educador pode fazer uso de algumas ferramentas, como pesquisas e o próprio Mergulho na Comunidade. Estas ferramentas devem SEMPRE ser coletivas. O olhar do educador e dos educandos, ao aplicá-las, nunca deve estar no indivudual, mas sim, voltado para as questões da comunidade como um todo.

Uma das dificuldades que os educadores podem encontrar, é o "olhar viciado", ou seja, uma comunidade, os educandos ou até mesmo o próprio educador (ninguém está isento disso!), que se acostumou com determindada situação e não consegue vê-la como um problema.
Uma das estratégias apontadas pela Raquel para que nos livremos disso é sempre perguntar o "por quê?!" das coisas. Isto ajuda também a irmos a fundo nas questões levantadas, deixando de analisá-las superficialmente.

Bem, como havia prometido, abaixo segue o vídeo da EIC CAMI. Vejam e opinem.




Por hoje é só. Em breve o Everton aparecerá por aqui, para dar a opinião dele sobre tudo o que acontece (e acontecerá) na nossa EIC!

Beijos e um bom feriado!
Fernanda

Um comentário:

Kalu Newton disse...

Ei Fê, parabéns pelo blog!! Ficou super legal!! Agora é preenchê-lo com o dia a dia, né?

Espero que consiga continuar a influenciar o trabalho da EIC com tanta competência como fazia antes e que cada vez mais nossos ideais e idéias estejam fluindo com a comunidade!!

Beijocas

Kalu.